fbpx

Cariocas na Contramão da Crise

O mercado fluminense é um dos que mais chamam a atenção, principalmente de quem está pensando em investir. O fato é que as franquias expandiram 6% apenas em 2017, o que significa 9.304 pontos de venda. Isso é, sem dúvidas, uma clara amostra da força dos cariocas dentro da franchising brasileira”. Comenta Mércia Machado Vergili, sócio-diretora da GSPP, em entrevista exclusiva para o Mapa das franquias.

A visão que muitos empresários de outros estados tinham com relação ao Rio de janeiro, vem sendo alterada com o passar dos anos e o resultado do faturamento apresentado pela ABF, Associação Brasileira de Franchising, confirmam esse pensamento mostrando que em 2017 cerca de R$15,8 bilhões, significando 10% do faturamento das franquias a nível nacional.

Beber água de coco, andar de bike na Lagoa Rodrigo de Freitas e pegar onda na praia, não são as únicas habilidades dos cariocas da gema. Mesmo diante de uma das maiores crises já vistas no Brasil, o mercado carioca permaneceu lutando e mantendo a sua economia aquecida, com resultados positivos.

Readaptação e força são as palavras que definem bem o mercado carioca de franchising, o estado conta com marcas fortes, atuantes no Brasil inteiro, mas que se reinventaram e trabalharam dia após dia expandindo seus negócios com mais solidez e na certeza de que mesmo em um momento pessimista havia oportunidade de crescer.

O setor alimentício é o que mais ganha espaço nesse cenário, liderando a listagem com 34,9% das marcas, sendo seguido por saúde, beleza e bem-estar com 17,5% e tendo uma participação significativa de 12,2% o setor de moda, sendo um importante polo seguido por todo o território nacional e pelo exterior.

Com tantos dados importantes e relevantes, podemos dizer que o Rio de Janeiro é uma região que deve ser olhada com bastante atenção, é inspiradora e serve como modelo de sucesso para muitas franquias que tentam se equilibrar em momentos difíceis. Esse é, claramente, um ótimo case para aprender boas lições de empreendedorismo e força de vontade”, resume Mércia.

A consultora ressalta também que investir em modelos de negócios mais em conta, acompanha cada vez mais o modo de pensar dos novos empreendedores que tem algum receio de aplicar em franquias maiores, sendo o mais provável rumo da economia brasileira e global.

Seguindo na mesma linha de destaque, os negócios com home based, investimento baixo e sem necessidade de um ponto comercial, no primeiro trimestre de 2018 teve uma expansão de 5%, quiosques 7% e os containers (com rápida instalação) de 66%, sendo os setores que mais estão crescendo neste e no próximo ano.

Lembrando que teremos a Expo franchising – ABF Rio, de 27 a 29 de setembro, no Rio Centro com a presença do GSPP para esclarecer qualquer dúvida relacionada a franquias e apresentando nosso portfólio de clientes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *