Mulheres no Franchising

O modelo de franchising iniciou no Brasil na década de 60 e a partir dos anos 80 teve grande desenvolvimento no país. O setor melhorou a eficiência, cresceu a contagem das marcas e constantemente tem tido aumento em número de unidades franqueadas. Juntamente com esta consolidação do segmento, como uma forma segura de expandir os negócios, veio o aumento na presença das mulheres nesse tipo de mercado.

As mulheres, atualmente, administram 50% das redes de franquias no país e contam até com um comitê especial – Comitê Mulheres no Franchising- na ABF, Associação Brasileira de Franchising, que busca contribuir para o equilíbrio social, político e empresarial do gênero.

Estar a frente de uma franquia, seja como franqueadora ou franqueada, requer habilidade e conhecimento para gestão e treinamento de equipes, e as mulheres tem comprovado a sua competência e habilidade em formar pessoas. Desta forma, têm confirmado sua posição em cargos de liderança nas empresas.

É impossível falar da vida profissional de uma mulher, sem lembrar que em muitos casos a administração não se restringe apenas ao trabalho, mas também a casa e os filhos. Conciliar todas essas questões com sucesso, como uma verdadeira equilibrista não deixando nenhum prato cair, é o grande desafio.

Apesar do dia-a-dia da casa ainda fazer parte de suas vidas, não as subestime, elas não entraram para o mundo da franchising para ter uma ocupação que permita ter renda complementar para família e serem donas de casa. São muitos os casos, das mulheres que se mantém há mais de uma década em uma franquia e tem várias unidades franqueadas para gerenciar, buscando excelência e resultados de alta performance.

Enfim, não há área onde não possam atuar. Esta é uma das vantagens desse segmento, permitir que você atue em mercados que nunca tinha imaginado, basta apenas ter afinidade com o setor e disposição para trabalhar.

Hoje muito se fala no empoderamento feminino, o que passou a ser a palavra da vez. É preferível pensar que as mulheres vêm se saindo bem em suas funções porque assumiram as responsabilidades de trabalho, assim como os homens, e isto trouxe como resultado o bom desempenho onde quer que trabalhe.

E o franchising, pela maior segurança que tem, atrai cada vez mais pessoas e especialmente as mulheres. A busca por bons negócios e de baixo risco tornam o modelo uma tendência que irá perdurar durante anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *