Vida saudável: Muito além da alimentação

Segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 37,2% das mulheres e 47,2% de homens brasileiros se alimentam de comidas com alto teor de gorduras. Baseado nisso conseguimos ver a busca desenfreada de pessoas que tentam adaptar seus hábitos alimentares com a rotina do dia a dia. Mas quais são as principais dificuldades encontradas por quem deseja colocar em prática esse tipo de rotina?

De acordo com a Life coach Mariza Danielle, estima-se que 70 a 80% das pessoas voltam a engordar após fazer uma dieta impulsionada apenas pelo lado emocional, sem estabelecer alguns pilares básicos como dieta, reeducação alimentar e exercícios físicos ou o acompanhamento de um profissional da área.

“Muitos tentam dietas “do momento”, novos nutricionistas, aulas na academia cada vez mais intensas, mas o resultado não vem! Em alguns casos até há um resultado, mas não sendo duradouro”

Durante muito tempo, atribuiu-se o efeito sanfona e a dificuldade de emagrecer a genética ou a falta de força de vontade por conta das próprias pessoas, cita a Life Coach, com o avanço no conhecimento da ciência e da PNL – Programação Neurolinguística – descobriu-se que o papel das crenças é DETERMINANTE quando se diz respeito a obter resultados em qualquer área da vida.

Podemos compreender que uma vida saudável vai muito além do que se alimentar corretamente, requer uma disciplina diária envolvendo o bem-estar físico, mental, emocional e espiritual. Nada mais do que um equilíbrio e cuidado com seu corpo que é um organismo complexo podendo ser comparado a um computador no que se refere a reprogramações.

Não necessariamente a magreza significa uma vida saudável, podemos desequilibrar nosso corpo de diversas maneiras, precisando ter em mente os benefícios de manter um estilo de vida saudável, como:

– Mais energia e disposição para realizar atividades físicas, iniciando com caminhadas de apenas 15 minutos;

– Melhora no quadro de saúde, aliado as atividades físicas e uma correção da disfunção hormonal, balanceando o organismo para um funcionamento correto;

– Aumento da autoestima, melhorando a pele, fortalecendo as unhas e cabelos, permitindo também uma remodelação da estrutura corporal;

– Humor, pois durante os exercícios físicos o cérebro libera endorfina, hormônio responsável pelo bem-estar, fazendo a pessoa se sentir mais tranquila e relaxada;

– Envelhecimento de qualidade, fortalecendo as articulações e ossos, prevenindo diversas doenças cardíacas e ortopédicas;

– Sono tranquilo, garantindo o gasto de energia correto, o corpo passa a melhorar a qualidade do sono e com mais disposição ao acordar;

– Barreira imunológica, como consequência de todos os nutrientes que seu corpo vai estar ingerindo, há a contribuição para o aumento dos glóbulos brancos, responsável pela defesa do organismo;

– Diminuir a ansiedade, que é responsável por quase todas as vezes em que comemos coisas desnecessárias e de baixo valor nutritivo.

O estilo de vida welness envolve todas as áreas na parte de exercícios físicos e alimentos, indo um pouco além ditando um conforto diante da vida, é estar em uma satisfação moral e harmônica entre os pensamentos e ações da pessoa em relação a si mesma e ao coletivo.

Por mais que a demanda de se viver saudavelmente tenha intensificado na última década, o acesso a esse tipo de realidade ainda é muito caro devido as ofertas serem poucas e de pequenos produtores e empreendedores que se aventuram por essa vertente, mas tem um alcance limitado dos seus consumidores por ficarem em regiões muito distintas.

Mas independente das dificuldades, temos que ter em mente que pequenas atitudes no nosso cotidiano já nos trazem benefícios incontáveis, como aconselha Mariza Danielle:

“A mente e o corpo precisam estar em sintonia para atingir um sucesso duradouro!”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *